Google+ Followers

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Plantas que Curam: DENTE DE LEÃO - Taraxacum officinale


Descrição :Planta da família das Asteraceae. Também conhecida como alface-de-cão, alface-de-côco, amargosa, amor-dos-homens, chicória-louca, chicória-silvestre, coroa-de-monge, dente-de-leão-dos-jardins, frango, leutodonte, quartilho, radite-bravo, relógio-dos-estudantes, salada-de-toupeira, soprão, taraxaco, taraxacum. Diente de leon (espanhol), dent de lion (francês), dandelion (inglês), tarassco comune e dente di leone (italiano). Planta vivaz, munida de uma grossa raiz, carnosa, laicífera, de onde saem as folhas e o escapo floral. As folhas e o escapo floral. As folhas, disostas em fortes rosetas, são eretas ou inclinanas, lanceoladas e profundamente divididas com sgmentos triangulares. As flores nascem em capítulos amarelos, solitários, na extremidade de um escapo oco. O fruto é um aquênio, com dentes no ápice, parecendo minúsculas presas, e um papilho de pêlos brancos sedosos,formando uma esfera branca, que o vento dissemina com facilidade, percorrendo grandes distâncais. É considerada uma planta invasora de horta e jardim, medrando em campos, vales úmidos e sombrios. POssui grande vitalidade, rusticidade e é de fácil propagação. Adapta-se bem em vários tipos de solo e clima. A raiz se recolhe no outono, a folha em qualquer época e o capítulo floral antes de abrir.

Parte utilizada: rizoma, folhas, inflorescência, sementes.

Origem : Europa, principalmente Portugal.

Modo de Conservar : As raízes, as folhas e os capítulos florais sào secos ao sol, em local ventilado e sem umidade. armazenar em sacos de papel ou de pano. As raízes e as folhas podem ser consumidas cruas.

Plantio : Multiplicação: por sementes ou mudas do rizoma; Cultivo: em climas diversos e solos pobres com pouca umidade; Colheita: colhem-se as folhas durante a floração (julho — setembro).

Princípios Ativos: ácido caféico, ácido cítrico, ácido dioxinâmico, ácido p-oxifenilacético, ácido tartárico, ácidos graxos, alcalóides, amerina, aminoácidos, apigenina, carboidratos, carotenóides, cobalto, cobre, colina, compostos nitrogenados, estigmasterol, ferro, fitosterol, flavonóides, fósforo, frutose, glicosídeo (taraxacosídeo), inulina, lactucopicrina, látex, levulina, luteolina, magnésio, matéria graxa, mucilagem, níquel, óleo essencial, pectina, potássio, pro-vitamina A, resina, sais de cálcio, saponinas, silicatos, sitosterol, soda, sódio, stigmasterol, taninos, taraxacina, taraxacosídeos, taraxasterol, taraxerol, vitaminas: A, B1, C, PP, D; xantofilas.

Propriedades medicinais: alcalinizante, anódina, antianêmica, anticolesterol, antidiarréica, antiescorbútica, antiflogística, anti-hemorrágica, anti-hemorroidária, anti-hipertensiva, antiinflamatória, antilítica biliar, antioxidante, anti-reumática, antiúrica, antivirótica, aperiente, bactericida, carminativa, colagoga, colerética, depurativa, desobstruente das vísceras abdominais, diurética, digestiva, estimulante, expectorante, febrífuga, fortificante dos nervos, galactagoga, hepática, hipocolesterolêmica, hipoglicêmica, laxante suave, nutritivas, problemas do fígado, sudorífica, tônica.


Indicações: ácido úrico; acidose, acnes, afecções biliares, afecções hepáticas, afecções ósseas, afecções renais, afecções vesicais, aliviar escamações da pele, aliviar irritações da pele, aliviar vermelhidões na pele, anemias; arteriosclerose, astenia, baixa produção de leite por lactantes, cálculos biliares; câncer, cárie dentária, celulite, cirrose, cistiti, colecistite (inflamação da vesícula biliar); colesterol, constipações, depurativo para todo o organismo, dermatoses, desordens hepatobiliares, desordens reumáticas, diabetes, diluir gorduras do organismo, distúrbios menstruais; diurético, doenças de pele, doenças ósseas, eczemas, edemas; escarros hemoptóicos, espasmos das vias biliares, esplenite (inflamação do baço); excesso de colesterol, falta de apetite, fígado, fraqueza; gota, hepatite; hidropisia; hiperacidez do organismo, hipoacidez gástrica, icterícia, impurezas no sangue, insuficiência hepática; litíase biliar, manchas na pele, nefrite, obesidade, obstipação, oligúria, palidez; paludismo, pele, piorréia, prevenção de derrames, previnir a gota, previnir artritismo, previnir cálculos renais, previnir cárie dentária, previnir doenças das gengivas, previnir reumatismo, prisão de ventre, problema hepáticos, problemas digestivos, radicais livres, renovar e fortalecer o sangue, reumatismo; rugas, sardas, tonificar o sistema sexual, varizes, verrugas, vesícula.

Contra-indicações/cuidados: não usar na gravidez. É contra indicado em casos de pessoas com sensibilidade gastrintestinal, acidez estomacal, com obstrução no duto biliar; no caso de cálculos renais, usar a planta apenas sob a supervisão de um médico.
Podem ocorrer náuseas, vômitos, diarréia, pirose, reações alérgicas.
O látex da planta fresca pode produzir dermatite de contato.
Em uso interno, pode causar moléstias gástricas, como hiperacidez. Para evitar associar o malvavisco ou outra planta mucilaginosa.
O uso de diuréticos en presença de hipertensão ou cardiopatia, só sob prescrição médico, dada a possibilidade de ocorrer descompensação tensional ou eliminação de potássio excessiva com potencialização dos efeitos dos cardiotônicos (no caso do dente-de-leão o risco é menor por ser ele rico em potássio).

Modo de usar:
infusão, decocção, vinho.
Folhas:
- suco: bater no liqüidificador 4 folhas, 1 copo d´água e gotas de limão. Tomar 2 a 3 colheradas do suco ao dia.
- secas: 4 a 10 g três vezes ao dia ou por infusão.
- infusão: 10 g de folhas por litro de água, como tônico e depurativo, 3 xícaras de chá por dia.
- sumo das folhas: cálculos renais e fígado.
Uso externo: vitiligo.
- folhas novas são usadas em saladas; as folhas velhas, refogadas e comidas como verdura;
Flores:
- fritas.
- em saladas, maioneses e geléias;
Sementes:
- torradas e moídas, podem ser usadas como "café de chicória".
Rizomas:
- comidas cruas ou cozidas, cortadas em fatias.
- deixar macerar por 1 dia 1 colher das de chá de raízes secas em 1 xícara das de chá de água. Tomar ½ xícara antes das refeições: desintoxicante hepático e depurativo;
- 2 a 3 colheres de chá das raízes secas em 250 ml de água. Ferver 10 a 15 minutos. Tomar 3 vezes ao dia.
- 1 colher de chá de raízes secas em ½ copo de vinho tinto seco. Deixar macerar 10 dias. Tomar 1 cálice antes das refeições: aperiente;
- raiz pulverizada: 1 g por dose, 4 g por dia.
- extrato fluido: 30 gotas, 3 a 4 vezes ao dia.
- macerar 1 colher-de-chá de raízes picadas em uma xícara de água, durante uma noite. Ferver no dia seguinte por cerca de 1 minuto. Tampar e deixar esfriar. Coar e tomar meia xícara em jejum e a outra metade após o café da manhã do mesmo dia: depurativo e desintoxicante;
- tintura (1:5): 5 a 10 ml em 25% etanol, 3 vezes ao dia.
Raízes e folhas:
- 2 colheres-de-sopa de raízes e folhas picadas, em 1 litro de água. Ferver por 3 minutos, tampar até esfriar. Coar, tomar durante o dia, dividido em várias doses: diurética.
- tintura mãe: 50 gotas, 3 vezes ao dia.
Raízes, flores e folhas novas podem ser consumidas cruas em saladas como estimulante da digestão.
Planta toda seca pulverizada: 1 g por dose, 3 a 4 vezes ao dia.
Distúrbios da função digestiva; diurético : coloque 1 colher de sopade raízes picadas em xícara de chá de água. Deixe em maceração por 1 noite. No dia seguinte, leve ao fogo e quando ferver, desligue e coe. Tome 1/2 xícara de chá de manhã, 30 minutos antes do desjejum e a outra 1/2 xícara de chá, 30 minutos após o desjejum.
Distúrbios da função digestiva; diurético : coloque 3 colheres de sopa de raízes e folhas picadas em 1 garrafa de vinho branco. Deixe em maceração por 1o dias e coe. Tome 1 cálice, antes das pricnipais refeições.
Afecções da pele do rosto; irritação dos olhos : coloque 1 colher de sopa de raízes picadas em 1 xícara de chá de água em fervura. DEixe ferver por 5 minutos. Coe e adicione 1 colher de sobremesa de mel. Aplique no rosto, inclussive nas pálpebras, com um chumaço de algodão, 2 vezes ao dia, sendo de preferência, uma noite, antes de deitar.
Reumatísmo; artrite reumatóide; gota; dores musculares e da coluna; nevralgias; prostatites e contusões : em uma panela com água em fervura, coloque uma peneira, de modo que a mesma nào toque na água e sobre a eneira um apno. Esparrame sobre o pano 1 punhado de folhas frescas picadas e abafe.Espere que o vapor de águaquante amorne o pano e as folhas AInda morno, aplique o pano com as folhas nas partes doloridas, cubra com outro pano e deixe agir durante toda a noite.

6 comentários:

  1. Olá amigo,passando pra dizer que sua amiga Lua esta viajando e fora da net, por isso ela não vindo lhe ver, rsrsrsrsrs( trocar energias)ela deve demorar mais uns 10 dias,beijos com carinho Sol.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ELa tinha me contado que iria mesmo, só não sabia ao certo quando rs
      Beijocas

      Excluir
  2. Caramba!! como uma plantinha pod ajudar em tantas coisas, né??
    É sempre bom saber....!!!!
    Gostei do seu cantinhooo..qnd puder passa no meu tb....rola mts estripulias d cachorrinhos por lá!!
    asaventurasdebilly.blogspot.com
    Lambeijosss

    ResponderExcluir
  3. Estou impressionada com a variedade de plantas que voce vem mostrando aqui e jamais pensei que seriam tão benéficas. Sabe uma curiosidade?! A minha gata ama comer begonias vermelhas, provavelmente tem alguma coisa que faz bem!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Si!!!
      Acredito muito no poder dar plantas, por isso estou postando cada vez mais.
      Procurei alguma coisa sobre begonias, mas não achei nada ainda rs
      Beijocas

      Excluir